sábado, 4 de março de 2017

Fotografar e relembrar

Mais um sábado, mais um BRINCANDO COM A CHICA! A cada semana Chica nos dá mais uma palavra bem sugestiva:


Vou aproveitar o gancho e contar sobre o feriado:
Bora fugir do estresse do trânsito do feriadão? Bora lá! E dessa vez fomos pra longe... põe longe nisso: saímos de Araruama na sexta, dia 24/02, as 7h +ou -, e dessa vez eu também colaborei com o atraso da saída... esqueci meu RG e precisei voltar em casa! Lá fomos nós estrada a fora, rumo a Aracruz ES. Na primeira parada para esticar as pernas, o ônibus teve um problema mecânico e ficamos esperando a solução. Faz parte, né? Quem pega a estrada precisa estar preparado pra tudo!
Resolvido o problema seguimos até a parada para o almoço, ainda em Campos RJ. Seguimos sem problemas até Serra ES onde precisamos pedir informação numa rotatória, paramos num posto de gasolina e, informação errada... voltamos ao mesmo lugar! 20h +ou-, pouca gente na rua, entrou para abastecer um taxi e, finalmente, a informação correta! Chegamos ao SESC Praia Formosa e ainda pegamos o final do horário do jantar! Fome saciada, malas nas mãos, chave dos apartamentos, banho e cama! Eu não deitei: eu desabei! Mais de 12 horas de estrada...
O sábado (25/02) amanheceu lindo, depois do café da manhã, passamos os olhos na programação para o dia: o Passeio Ecológico parecia perfeito, e foi! Saímos com um pequeno - mas muito animado - grupo seguindo a recreadora Isabela, passando por vários recantos do SESC: praças temáticas, esculturas e muita beleza natural. O ponto alto do passeio foi o mirante de onde se avista toda a estrutura do SESC. De cair o queixo! No retorno do passeio, parque aquático! À tardinha refizemos o percurso de trenzinho e, depois do jantar, música ao vivo e papo animado!
No domingo (26/02) o passeio foi na Praia Formosa, na direção sul. No final da praia, uma trilha e... óóóóóó... piscinas naturais formadas pelas rochas vulcânicas! Aquela água mansinha, eu tive que dar um mergulho, né! No retorno da caminhada, ainda deu tempo de pegar a hidro recreação no parque aquático. Á tarde, saímos caminhando pelas alamedas. Muitos prédios ( o SESC acomoda cinco mil pessoas), jardins, esculturas... um mundo, nem conseguimos ver tudo! Depois do jantar, baile de carnaval com desfile dos homens vestidos de mulher! Cada peça...
Na segunda (27/02), saímos eu e Andreia caminhando na direção norte da praia e no retorno fomos para a hidro recreação. Esse dia estava abafado, parecia que ia chover, ligamos o ar no apartamento e acabamos dormindo! Descemos pra jantar e depois ficamos curtindo música ao vivo.
Na terça (28/02), o sol estava nem barro nem tijolo, fomos logo depois do café da manhã para o parque aquático, participamos da hidro recreação e à tarde, caminhando contra o vento rs rs rs descobrimos mais esculturas e na praia um rapaz tentando voar de parapente. Ficamos na “turma vai que dá”, mas não deu! Depois de muito tentar, o rapaz desistiu! Depois do jantar teve baile de carnaval, mas precisávamos arrumar as coisas pra voltar pra casa!
A quarta (01/3) amanheceu com cara de chuva e logo depois do café da manhã (marcamos 9h, mas as 8:30h o bagageiro estava pronto) pegamos a estrada! Paramos em Viana ES para o almoço e a estrada livre, uma beleza. Em Campos, uma manifestação: fecharam a estrada e atearam fogo em pneus! Ninguém ia, ninguém vinha! Nessa “brincadeira de mal gosto” foram 2 horas ali parados. Liberada a estrada, fizemos uma parada pra recompor os ânimos e viemos sem problemas até Araruama! Às 23:30h eu estava entrando em casa, morta com farofa! Banho e cama!


Mas valeu! Foi muito bom! Nosso grupo animado (um ou outro sempre destoa, né?), nos divertimos bastante e ficou o gostinho de quero mais! E concluo esse diário de bordo com minha frase da Brincadeira da Chica:


Registrado na fotografia, as lembranças do carnaval!


Veja mais fotos, AQUI

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Turismo e preservação

O Parque das Neblinas é exemplo de preservação e regeneração natural de um dos biomas mais vulneráveis do país, a Mata Atlântica.
Localizado entre os municípios de Mogi das Cruzes e Bertioga (SP), o Parque das Neblinas é uma reserva privada com 6,1 mil hectares, gerida pelo Instituto Ecofuturo. Nas décadas de 1940 e 1950, boa parte da vegetação original da região foi transformada em carvão, destinado à siderurgia e, em seu lugar, eucaliptos foram plantados para o mesmo fim, sendo posteriormente usados para a fabricação de celulose.
Porém, no fim da década de 1980, teve início a introdução de diferentes técnicas de manejo florestal e estratégias de restauração da vegetação nativa, incorporadas à produção do eucalipto, com foco na conservação da biodiversidade, do solo e de recursos hídricos, possibilitando expressivos ganhos ambientais. Com isso, o Parque se tornou uma prova de que é possível recuperar a floresta e proteger a fauna e flora. Atualmente, a área possui mais de 1.400 espécies da biodiversidade identificadas e foi reconhecida pelo Programa Homem e Biosfera da UNESCO como posto avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica.


Localizado ao lado do Parque Estadual da Serra do Mar, o Parque das Neblinas está aberto à visitação e é uma opção próxima à cidade de São Paulo. Desde que foi aberto ao público, em 2004, o local já recebeu mais de 30 mil pessoas e oferece atividades como trilhas autoguiadas e passeios de caiaque. Além de visitação e manejo florestal, são desenvolvidos programas de pesquisa científica, conservação da biodiversidade, educação socioambiental e participação comunitária.
O agendamento das visitas deve ser feito com antecedência, pelo tel. 4724-0555, de segunda à sexta-feira, das 8h00 às 17h00, ou no e-mail parquedasneblinas@ecofuturo.org.br. Para mais informações sobre o Parque das Neblinas e o Instituto Ecofuturo, visite www.ecofuturo.org.br_______matéria de Rafael Ferreira e f oto de Lucas Andrade para ((o))eco

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Você gosta de ler?

Mais um sábado, mais um BRINCANDO COM A CHICA! A cada semana Chica nos dá mais uma palavra bem sugestiva:


Encontrei um vídeo muito interessante sobre o tema do Brincando de hoje e trouxe pra compartilhar com vocês.

Minha frase de sete palavras?



Dia de chuva? Café e boa leitura!